Sobre vinhos e crentes…

Sim,  sou temente a Deus. Sou carola, crente? Bah,  sério que tu ainda pensas desta forma?

nao acredito

Amo a Deus.  Sei que Ele me cuida.  Peço a Ele. Agradeço a Ele. E…. bebo vinho,  cerveja, gosto de me cuidar,  me olho no espelho,  falo palavrões (ooops!) e…. Sei que Ele me ama por que sou de verdade.

Todos nós somos.  Ser cristão não é sinônimo de ser tristão. Cristo não foi! Cristo foi polêmico, sagaz,  até um pouco piadista (considerado o tempo dele e cultura), ia a festas, tomava vinho. Aí ouvimos este papo de que crente é chato,  babaca e tudo mais. Crente é o estado de quem crê, apenas isto.tolerancia

E de mais a mais, chatos e babacas existem em todas as classes sociais (redes sociais),  culturas,  raças e tempos.  Não é a fé que define. O que define o chato é a falta de tolerância do outro.

Tem gente que tem fé e é engraçada e legal pra caramba.  Tem gente que reza de manhã,  de tarde e de noite e no meio do caminho lê Caras, assiste Jornais sérios,  planeja uma festa do caramba, se veste muito bem e… fala bobagem. Acho que podemos até usar o Padre Fábio de Melo como exemplo! Homem de muita fé e muito humor!

Jesus nunca quis uma vida chata e sem graça.  Ele só pede respeito e amor ao próximo.

Moda,  imagem,  luxo,  bem viver podem sim andar de mãos dadas com louvor, amor, respeito a Deus. Afinal,  quando há problema,  é pra Ele que mesmo o mais apático Cristão recorre.

Que tal experimentarmos uma vida de mais sentido e menos julgamento.  Mais viver e menor desprezo? Sejamos “fashion”,  lindos, atentos às tendências, crentes, de direita ou de esquerda, mas acima de tudo,  sejamos sinônimo de feLICIdade no nosso mundo.

gurias felizes

By

assinatura 2